Os anos 2000 foram marcados pela febre do cabelo liso e isso fez com que a procura e, consequentemente, a oferta de alisamentos definitivos e escovas progressivas aumentasse drasticamente. Foi uma verdadeira febre. Agora, as mulheres donas de cabelos cacheados que ainda eram adeptas do alisamento estão se perguntando: afinal, alisar o cabelo é um ato pela praticidade ou para sentir-se parte de um grupo?

A verdadeira tendência é não seguir tendências, mas sim estar de bem consigo mesma e ter a certeza de que cada mulher é genuinamente linda à sua própria maneira. Essa é a ideia central da transição capilar, um movimento de libertação dos fios que propõe deixar de lado as químicas dos alisadores e recuperar o estado natural do cabelo e, com isso, a autoestima.

Mas é preciso ter paciência, pois apesar de trazer resultados incríveis, a transição capilar é um processo que traz muitas mudanças e transformações. É um período delicado, em que é necessário respeitar o tempo de crescimento dos fios. Por esse motivo, alguns momentos serão mais complicados que outros, já que será um desafio manusear o cabelo e lidar com comentários e olhares de desconhecidos.

A certeza é de que, uma vez que o processo esteja completo, você vai esquecer das dificuldades do processo, como garante a mineira Lorraine Martiniano, que iniciou a transição capilar em 2014. “Não foi fácil e muitas vezes pensei em desistir. Foram seis meses tentando disfarçar a raiz crescendo para não destoar do restante dos fios, ainda com progressiva”, conta. Ela teve total apoio do parceiro e, com muita coragem, fez o Big Chop – “grande corte”, um corte drástico que deixa o cabelo curtinho – em outubro daquele ano. “Foi a melhor coisa que fiz! Após o grande corte, foram e ainda são meses de muito cuidado! Mas o final de tudo é muito recompensador. Vi que meu cabelo é lindo do jeito DELE”, diz.

Percebi que você não precisa mudar a sua natureza para se sentir bonita ou aceita

Inspire-se com estas histórias de transição capilar

Lorraine Martiniano antes e depois da transição capilar

Lorraine também disse que está livre das químicas que muitas vezes agrediam até mesmo o seu couro cabeludo, para ficar “bonita e com o cabelo ‘domado’”, brinca. “Não me arrependo em nenhum minuto de ter realizado a transição capilar. Hoje penso que, se soubesse como meu cabelo é lindo do jeito dele, teria começado muito antes”, completa Lorraine.

Assim como a mineira, a paulista Magda Pontes também decidiu realizar a transição capilar para se livrar da “obrigação” de usar químicas agressivas a cada três meses. Ela conta que manter o cabelo sempre liso era algo que atrapalhava a sua rotina: “Eu não conseguia incluir, por exemplo, exercícios físicos na minha rotina, pelo do trabalho que dava para deixar o cabelo arrumado para o dia seguinte. Fora que, todo domingo, por conta do comprimento, eu ficava durante três horas entre escova e chapinha, além dos retoques diários”.

Magda conta que durante oito anos foi refém desse “vício”, que teve fim no ano passado, quando decidiu também iniciar a transição capilar, mas de forma gradual. “Cortei o cabelo no pescoço, mas não estava satisfeita. Queria que a ‘juba’ enrolasse o mais rápido possível. Porém, assim como todas as mudanças rendem tempo, tive que respeitar o do meu cabelo também”, disse. No entanto, ela também sentiu na pele os desafios.

Depois de cortar o cabelo um pouco mais curto, ela confessa que não se sentia bem e passou a considerar o Big Chop: “Fiquei um mês indecisa, me olhando no espelho com pontos de interrogação, até perceber que era a única solução para o meu objetivo. Quando a coragem chegou foi estranho, mas logo me adaptei”.

Confesso que não foi a melhor fase da minha vida, porque sempre gostei de cabelo longo, mas mudou a minha rotina e eu ganhei mais tempo para viver

Inspire-se com estas histórias de transição capilar

Magda Pontes aguarda, ansiosa, seus cachinhos crescerem

Hoje, Magda, que tem os domingos livres para fazer outras coisas, está feliz com os cachinhos, que dão trabalho de 10 minutos pela manhã durante a semana. A paulista, no entanto, confessa que está ansiosa para ver o cabelo crescer.
Agora que você já sabe um pouco mais sobre a transição capilar, está preparado para inspirar a apoiar suas clientes nessa decisão? A saúde dos cabelos é tão importante para elas quanto para você e, clientes com fios saudáveis se sentem muito mais seguras para ousar no visual.

Summary
Transição capilar: inspire-se nestas histórias
Article Name
Transição capilar: inspire-se nestas histórias
Description
A febre dos alisamentos está dando espaço para mulheres se libertarem dos padrões e amarem seus cabelos. A transição capilar é um exemplo disso. Entenda.
Author
Publisher Name
Beauty Date
Publisher Logo
Compartilhe
20