Você sabia que um cabeleireiro pode impedir que problemas capilares piorem? Mais do que saber se uma cor de cabelo combina com a cliente, o profissional pode identificar danos no couro cabeludo e dar ainda mais segurança antes de realizar qualquer procedimento.

É muito comum uma cliente chegar no salão e pedir para o profissional fazer um milagre para recuperar os fios ou uma solução para sua queda de cabelos. Esse tipo de problema é muito comum e os procedimentos químicos, como colorações e principalmente alisamentos acabam por prejudicar ainda mais o cabelo.

A solução para essa questão é procurar entender o máximo sobre o cabelo da cliente: os procedimentos pelos quais ela passou e também sobre a saúde dela além dos cabelos. Mais do que saber se ela tem alergia a algum produto, é preciso entender que existem algumas doenças que deixam o cabelo mais frágil e vão interferir no serviço.

Saiba como ajudar em caso de problemas capilares

Dr. Lucas Fustinoni

Para ajudar os profissionais da beleza com dicas para encontrar problemas capilares e saber o que fazer com eles, conversamos com o Lucas Fustinoni, médico dermatologista que tem cursos específicos na área capilar e dá cursos para cabeleireiros. Com base no nosso papo, listamos tópicos sobre o que você, profissional, deve lembrar quando tratamos dos cabelos e da saúde dos clientes.

Pergunte tudo para o cliente

É importante descobrir todos os detalhes sobre o cabelo e também perguntar sobre a saúde da pessoa que você está atendendo. O dr. Lucas Fustinoni, pelo contato direto com os profissionais, contou que percebe que os cabeleireiros têm receio de que, se aparecer algum problema que o impeça de realizar o serviço, percam o cliente. Entretanto, vale mais a pena entender, orientar e se colocar à disposição para um segundo momento em que a pessoa esteja bem. Um machucado no couro cabelo ou uma doença que afete a imunidade impede que o procedimento funcione da maneira correta e a saúde do cliente pode ser colocada em risco. Sua cliente será muito grata à você.

Quanto mais você souber sobre o histórico da sua cliente, melhor será a realização do serviço. Fustinoni sugeriu algumas perguntas que os cabeleireiros devem fazer à seus clientes antes de iniciar um procedimento. Olha só:

Qual tipo de química o cliente já fez? (Dependendo de qual procedimento foi feito, o cabelo pode não aceitar mais os próximos. Ou seja, ele fica danificado a ponto de não pegar mais a cor)
Há quanto tempo já vem fazendo procedimentos no cabelo?
Já teve ou tem algum efeito colateral com algum produto?
Já teve irritação do couro cabeludo?
Tem alergia a algum tipo de produto? (Existem pessoas que tem alergia a tinturas de cabelos, então tem que usar tintas antialérgicas)
Questões de saúde no geral também: teve alguma cirurgia, doença ou internamento recente? (nesses casos, o cabelo costuma ficar mais frágil)

O tratamento de doenças e os internamentos acabam gerando estresse para o corpo da pessoa e isso pode gerar uma queda de cabelo temporária. As recomendações é que não se mexa nos cabelos por um período de 1 a 3 meses após um evento como esses. Por isso é tão importante esse tipo de orientação e saber de tudo antes de começar qualquer serviço!

Saiba como ajudar em caso de problemas capilares

Indique um especialista

Não indique remédios, indique um médico

O cabeleireiro é capaz de identificar as doenças capilares, mas não pode tentar indicar tratamentos. Esse trabalho deve ser feito por um especialista para que tudo aconteça da maneira correta. Ainda que você ache que identificou um problema, lembre-se que só médicos podem dar um diagnóstico definitivo e receitar tratamentos. Desrespeitar esse processo pode acarretar ainda mais dor de cabeça para os dois lados.

Você pode encontrar uma parceria com alguma clínica ou um médico e indicar seus clientes que precisem. Com esse tipo de atitude você mostra a preocupação com seu cliente e melhora a experiência dele com seu salão, oferecendo mais segurança e confiança.

Cuidado com os mitos

A internet é repleta de informações, verdadeiras e falsas! O dr. Fustinoni criou um canal no YouTube com vários conteúdos para combater os boatos e mitos em que as pessoas acabam acreditando, sejam clientes ou profissionais.

É comum vermos blogueiras testando produtos que são lançados pela indústria de cosméticos. O parecer das meninas sobre o produto é bastante atrativo para o público, mas não pode ser referência para os especialistas em cabelo. Os produtos “aprovados” podem até funcionar de alguma maneira, mas poucos tem comprovação científica.

Outro ponto que pode gerar bastante dúvida é: se a saúde do cliente interfere tanto nos procedimentos, os remédios também causam alguma alteração nos procedimentos? A reposta é: depende da parte do cabelo a que nos referimos. Fustinoni explicou que “o fio de cabelo é um haste proteica morta. Ele cresceu, virou uma base de proteína. Então, se você está ingerindo medicação, não vai ser transmitida pro cabelo”. Ele enfatiza que os medicamentos podem interferir, mas na parte que está em crescimento e não naqueles fios que já são mais antigos.

Devemos lembrar que a parte que pode ser prejudicada por serviços e o uso de química é o couro cabeludo e não os fios em si. Portanto, é importante tomar cuidado, mas com a certeza do que pode ou não prejudicar a cliente e o serviço no salão!

 Oriente seus clientesSaiba como ajudar em caso de problemas capilares

A orientação do cabeleireiro é essencial para o cliente. A relação de confiança de cliente e profissional é muito grande e você deve se aproveitar disso para entregar ainda mais para os clientes. Os procedimentos tem diferentes finalidades, métodos e resultados e o cliente deve estar ciente de todas essas etapas para que a pessoa possa realizar o trabalho com segurança e evitar problemas futuros.

O dr. Fustinoni contou que existem progressivas que, se feitas uma vez, podem interferir drasticamente em qualquer outro procedimento futuro. Na prática, se a pessoa optou por fazer esse tipo de serviço, deverá usar apenas produtos compatíveis à esse procedimento. A falta dessa informação ou o uso de produtos errados pode fazer com que o cabelo da cliente seja prejudicado.

Como os procedimentos prejudicam a cliente

Saiba como ajudar em caso de problemas capilares

Assim como a saúde do cliente é capaz de interferir no resultado de uma coloração, o contrário também pode acontecer. Alguns serviços de beleza podem prejudicar os fios, o couro cabeludo e a saúde como um todo de um cliente se não existir o cuidado correto.

Se um procedimento for mal feito tem riscos enormes para o cliente. Por exemplo, no alisamento um profissional pode usar hidróxido de sódio, que na verdade é soda cáustica, algo extremamente corrosivo. Eu já recebi pacientes com queimaduras graves no couro cabeludo porque ele não foi bem protegido e foi colocado soda cáustica”, conta Fustinoni.

O mais importante na hora do procedimento é a proteção! De nada adianta um profissional entender todas as consequências, comprar bons produtos e na hora da prática acabar por não proteger direito o couro cabeludo de quem está atendendo. Independente da qualidade do produto, eles contém produtos químicos e podem facilmente causar danos.

Cuidado com os produtos usados e indicados

Saiba como ajudar em caso de problemas capilares

Saiba os detalhes sobre os produtos que você usa

Lançamentos de produtos capilares são muito frequentes. A indústria de cosméticos consegue atrair muitos clientes com shampoos e cremes “milagrosos”, mas é preciso ter muito cuidado para não cair em uma mentira.

Fustinoni alerta que toda pessoa tem um período de queda de cabelos e é nessa época em que esses produtos conseguem invadir a casa das pessoas. Um bom resultado por vezes aparece, segundo ele, por “sorte”, já que a pessoa sai dessa fase naturalmente. Poucos produtos tem comprovação de eficácia ou recomendação médica. Então, fique atento e procure saber todos os detalhes sobre o produto antes de usar ou indicar para seus clientes. Caso você tenha dúvidas ou não entenda direito sobre as composições, procure alguém que saiba e em quem você confie para te ajudar.

O cuidado com a saúde e a precaução com as doenças, além de proteger seus clientes de casos graves, – dependendo do problema, se a pessoa demorar muito para procurar um especialista, ela pode ficar careca para o resto da vida – te destaca no mercado. Um profissional bem preparado e orientado faz toda a diferença em um ramo concorrido como o da beleza.

Procure parcerias e orientações com médicos e na internet, mas sem se esquecer de que os sites precisam ser confiáveis e atualizados por pessoas que entendam de fato do assunto. Quanto mais você conseguir aprender, mais preparado você estará para atender e atrair seus clientes.

Como você trata os problemas capilares no seu salão de beleza? Conte pra gente um pouco da sua rotina aqui nos comentários!

Summary
Saiba como os cabeleireiros podem ajudar na prevenção de problemas capilares
Article Name
Saiba como os cabeleireiros podem ajudar na prevenção de problemas capilares
Description
Você pode identificar danos no couro cabeludo e dar mais segurança aos clientes antes de realizar procedimentos. Esteja preparado para problemas capilares
Author
Publisher Name
Beauty Date
Publisher Logo
Compartilhe
20